Avançar para o conteúdo principal

21 de Maio - Três alfacinhas na Invicta.

21 de Maio, 3ª feira passada, foi o meu quinquagésimo aniversário, a artesã e, a faz tudo deste atelier. Visto ser uma data tão importante, pelo menos, para mim, muitas ideias havia para o festejar em grande. Tal como, fazer uma exposição com 50 peças minhas, um almoço ou um jantar com todos os amigos, uma viagem de sonho e, por aí fora mas, como havia muitos senãos, deixei-me de planos e deixei os dias correrem. Entretanto, 1 dia ou 2 antes, a minha filha liga-me sugerindo almoçarmos no Porto, ela conseguia trocar o serviço e encontrar-se connosco no Porto. E, assim foi, na maior das simplicidades, sem planos, acabei por ter um dia fantástico na companhia de duas pessoas muito importantes na minha vida, Rute a filhota e, Nuno o companheiro, grande companheiro, só faltou o baixinho, Hugo o neto.
Acreditem ou não estou muito feliz. A minha vida, como de muitas outras pessoas, é feita de altos e baixos, os pontos altos são os momentos de felicidade e, tenho tido muitos, os suficientes para me ajudarem a ultrapassar os pontos baixos, os menos felizes. Sinto-me muito bem nos meus, alegres, 50 anos. E o 21 de Maio de 2013 foi um dia muito feliz, muito simples, como vão poder testemunhar mas, fantástico. Foi um bom inicio para a minha década dos 50. :0)

Muito bem, chega de blá, blá, blá e vejam...
O dia começou com correria, atrasados para o comboio, confusão com os horários mas no final... Tudo certo, à hora prevista estávamos em...


Esperámos um pouco mais que o previsto. O comboio da Rute atrasou. Mas lá nos juntámos e resolvemos ir a pé, junto ao Douro, até à Ribeira.
O percurso...



Nós...



Já na Ribeira, para abrir o apetite, optámos por um Porto branco.


Meus dois amores...


O susto! Quem é esta gordinha loira? Até a Rute está espantada!


Está na hora de almoçar. O dia estava tão soalheiro, tão bonito, tão agradável, tão, tão... bom, resolvemos andar um pouco mais, sempre junto ao Douro. Queríamos comer francesinhas, o problema é que eu sou vegetariana, por isso tínhamos de encontrar um restaurante misto. Mas, a solução foi rápida e fácil. Encontrámos uma casa de tapas e restaurante, o La Pausa na rua da Alfândega 35. https://foursquare.com/v/la-pausa/4cbc3ba29552b60c0038e48b
A francesinha vegetariana, muito saborosa. Gostei muito desta versão, sem tofus, nem seitans, apenas vegetais, queijo e um molho muito gostoso.



A francesinha, ao que parece, também, muito saborosa.


Também havia batatas fritas, não eram das congeladas, não foram fotografadas. As minhas desculpas às batatas, também, estavam muito boas. E, a...


E, nós, sempre bem dispostos.



Recebendo felicitações de amigos e familiares que estão longe.


O almoço chegou ao fim, estava muito saboroso e, num ambiente muito bem disposto. O atendimento foi bom, simpático, a comida boa, o preço... justo. Recomendo. Nós gostámos. 
Chegou a hora do regresso da Rute. Lá fomos com ela até S.Bento.



Pelo caminho ainda nos cruzámos com...


Ainda ficámos, pelo Porto mais um pouco. Passeámos. Andámos pelas ruas da cidade, fomos até ao Bolhão...





As imagens são poucas, estivemos a conviver, a viver emoções que não podem ser retratadas. Foi um dia muito bem passado. É muito bom sermos mimados. Obrigada à Rute e ao Nuno que puderam estar comigo e me proporcionaram este dia maravilhoso, amo-vos muito. Obrigada, também. a todos, os que não puderam estar presentes mas, que não se esqueceram de me mimar. 
OBRIGADA.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Cabeçudo

O Faroleiro  No 1º trimeste deste ano resolvi participar no curso de cabeçudos do grupo etnográfico da Areosa. Já tinha alguma curiosidade em saber qual a técnica utilizada para se fazer o tradicional cabeçudo. Quando cheguei a Viana, o ano passado, pensei logo, tenho de ir ver os cabeçudos e gingantones. E assim foi. A nossa chegada foi em Julho e as festas da Sra. D'Agonia são em Agosto. Lá fui eu, feliz e contente. Adorei. Vou, então, apresentar o meu 1º cabeçudo que já andou por festas e exposições este ano.
De frente. Ele está um pouco cansado. Foi muito trabalho...


Um ligeiro perfil.




O curso

O Faroleiro



Outros cabeçudos. Trabalhos dos meus colegas.




Viana do Castelo e sua Lenda.

Ainda vamos estar por Viana mais uns dias. A partida está a ser complicada. Continuando com as despedidas, vou partilhar convosco algumas fotos da cidade e a sua lenda.





Encontrei várias versões da Lenda de Viana do Castelo. Vou partilhar duas.
"
A lenda de Viana
Há muito, muito tempo, na margem direita do rio Lima, erguia-se uma pequena povoação que tinha o nome de Átrio ou Adro. As pessoas que aqui habitavam construíam barcos, fabricavam redes e ensinavam as filhas e as mulheres a consertá-las…             Para além de pescarem no rio também se aventuravam no alto mar, apesar de muitas vezes serem surpreendidos pelo mau tempo, tornando-se difícil vencer a impetuosidade das ondas. De lá traziam carapaus, congros, pescadas, sardinhas, fanecas e muitos outros peixes, com que se alimentavam e vendiam no mercado.             Quando o mar se alterava e não permitia a pesca, tinham o rio. E Aqui pescavam enguias, solhas, trutas, tainhas, lampreias, sáveis e salmões, conforme as épocas.     …

A Primeira de muitas.

Uma amiga do Atelier e, da nossa artesã, também uma cliente fantástica, queria oferecer uma Bruxa. Contactou-nos a saber se era possível, visto que faltava poucos dias para o aniversário da feliz contemplada. Arriscámos e, aceitámos o desafio. Acabámos por ter de a ir entregar a Setúbal ( a aniversariante é de lá), mas conseguimos satisfazer o pedido da nossa amiga e cliente e, ainda deu para passear, estar umas horas entres amigos (amigas, no caso).
Apesar do tempo de trabalho ter sido curto, achamos que ficou bonita, a primeira Bruxa PapaPapel. É a primeira, está numerada e, decidimos agora que a vamos chamar de Grazina. (Não se deixem enganar pelo ar sorridente)














Espero que gostem tanto como nós, que a fizemos, elas, que ofereceram e, ela que recebeu. No caso de, também, querer uma Bruxinha, contacte-nos. (papa.papel@sapo.pt)
Até breve.

Texto de Vianinha. Fotos de Sentieira