Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

Assistencia técnica

Depois de uma longa ausência, voltamos, devagarinho, mas voltamos.
Hoje, deixamos um exemplo demonstrativo que qualquer peça nossa, ao ser adquirida, tem garantia vitalícia. Seja uma "avaria", melhoramento, o que for, depois de exposto o problema, pelo nosso cliente, será analisado por nós e, caso seja necessário, intervencionamos na peça.

O caso que trazemos hoje, foi o primeiro e, até agora, o único.
É um Santo António que foi vendido em 2014, em 2017 o cliente pediu-nos para fazermos uma pequena alteração na peça, concordámos que iria melhorar a peça e até fizemos mais melhoramentos.

Visualizemos... 2014



2017






Como podem ver, em 2014 o Santo António está muito curvado, não se consegue ver o rosto. O que o nosso cliente pediu, foi para levantar um pouco o Santo. Concordámos, pois ia melhorar muito a peça, acrescentámos ainda uma base mais sólida. O trabalho melhorou muito a peça.
Espero que gostem tanto como nós, que o fizemos. Até breve Texto de Vianinha Fotos de Sentieira
Mensagens recentes

A Primeira de muitas.

Uma amiga do Atelier e, da nossa artesã, também uma cliente fantástica, queria oferecer uma Bruxa. Contactou-nos a saber se era possível, visto que faltava poucos dias para o aniversário da feliz contemplada. Arriscámos e, aceitámos o desafio. Acabámos por ter de a ir entregar a Setúbal ( a aniversariante é de lá), mas conseguimos satisfazer o pedido da nossa amiga e cliente e, ainda deu para passear, estar umas horas entres amigos (amigas, no caso).
Apesar do tempo de trabalho ter sido curto, achamos que ficou bonita, a primeira Bruxa PapaPapel. É a primeira, está numerada e, decidimos agora que a vamos chamar de Grazina. (Não se deixem enganar pelo ar sorridente)














Espero que gostem tanto como nós, que a fizemos, elas, que ofereceram e, ela que recebeu. No caso de, também, querer uma Bruxinha, contacte-nos. (papa.papel@sapo.pt)
Até breve.

Texto de Vianinha. Fotos de Sentieira

Os gatos estão de volta ao atelier.

Já confidenciámos aqui, que estamos a mudar um pouco o nosso trabalho, a forma como o fazemos, libertar criações que têm estado prisioneiras na caixinha de projectos da nossa artesã. No entanto, ainda temos algumas peças que estão em bruto, pretendemos dar-lhes vida e, soltá-los em Lisboa, para ver o que acontece. É o caso dos mealheiros.
Os primeiros que pegámos foram os gatos, são os nossos preferidos.
Hoje vamos mostrar-vos como está a correr.



Devagarinho vamos dando continuidade ao nosso trabalho. O que acham? Vão ficar giros? Devemos alterar alguma coisa? Textos de, Vianinha. Fotos de, Sentieira.

Rainha Santa Isabel 2

Anteriormente dissemos que tinhamos duas versões da mesma rainha. É da segunda versão que vos vamos mostrar hoje.
Vejam!
Primeiras formas...

Já com cabelo...


Coroa...


Ganhando cor...


De costas (sem cor)...


Com cor...


Rosto...



As rosas...


No final, ficou linda. O que acham?







Esta segunda versão da bela, corajosa, culta Rainha Santa Isabel, está disponível e, procura um novo lar. Há interessados por aí? Esperamos que tenham gostado das nossas rainhas. Até breve. Fotos e textos, Fernanda Viana

Rainha Santa Isabel

Foi nos feito o desafio de criarmos a nossa versão da Rainha Santa Isabel. Aceitámos logo. Também nós, nos rendemos aos encantos da jovem rainha, esposa de D. Dinis. Muito culta, bondosa, corajosa.
 Muito se escreve sobre ela. A lenda mais conhecida, é o Milagre das Rosas, e foi nele que nos inspirámos. Pois apesar de muitos feitos, esta Rainha, é imediatamente identificada com ele.
Deixamos alguns links, onde podem satisfazer a vossa curiosidade sobre esta mulher, que foi Rainha de Portugal.

http://ensina.rtp.pt/artigo/o-tesouro-da-rainha-santa-isabel/
http://www.rainhasantaisabel.org/index.php?option=com_content&view=article&id=124&Itemid=108
http://www.historiadeportugal.info/rainha-santa-isabel/

Não temos por hábito, numerar as nossas peças, mesmo as coleccionáveis.
Fizemos duas versões, não sabemos se faremos mais, mas, decidimos numerá-las.
Basta de conversa, mostremos o trabalho. Comecemos pela nº 1.
Começou assim...






E, ficou assim...


Costas (antes, em bruto)...


Cos…